Farmacêutico assume direção da Vigilância Sanitária de Itacoatiara

Há pouco mais de um mês, o farmacêutico Emerson Gomes assumiu o desafio de dirigir a Vigilância Sanitária de Itacoatiara. Entre as primeiras ações, o diretor planeja realizar parcerias e ajudar a adequar as unidades de saúde de Itacoatiara, para uma estrutura melhor para que os farmacêuticos possam desenvolver seus trabalhos. 

"A importância de ter um profissional farmacêutico à frente da Vigilância Sanitária é poder ter a parceria com o Conselho Regional de Farmácia e outros órgãos através das fiscalizações e solucionar o déficit deste tipo de ação que tínhamos no município. Como profissional farmacêutico, eu acompanho as ações. Vamos tentar uma parceria com a Dvisa do Estado para que possamos cada vez mais dar uma estrutura melhor de trabalho para os colegas farmacêuticos. Desta forma, daremos embasamento através das leis e da própria fiscalização do CRF-AM", afirmou Gomes durante reunião com fiscais do Conselho, que realizaram  inspeções no município.

A pandemia da Covid-19 ainda será um dos desafios da gestão da Vigilância Sanitária, um dos braços das fiscalizações realizadas para cumprimento dos decretos que visam diminuir a contaminação pelo novo coronavírus.

"Neste momento de pandemia, estamos tendo muito trabalho devido ao decreto municipal. Falando em relação à Vigilância Sanitária, eles ajudam na fiscalização do cumprimento do decreto e também nos trabalhos da Secretaria de Saúde como o centro de testagem, além do funcionamento normal da Vigilância, porque as atividades não podem parar. Temos a gerência de endemias, os programas de tuberculose e DST-AIDS.  Estamos focando em não deixar o serviço parar e também dar auxílio ao combate da pandemia da covid-19", explicou.

A Vigilância Sanitária de Itacoatiara planeja diversas parcerias, incluindo o CRF-AM. "Estamos planejando diversas parcerias com órgãos fiscalizadores e os conselhos. Pretendemos reestruturar o Departamento de Vigilância e Saúde, buscando a coordenação por pessoas com formação, dividindo o organograma de forma diferente, mantendo pessoas com capacidade para melhorar o fluxo de trabalho e dar mais ênfase na estrutura do Departamento de Vigilância em Saúde", disse. "Recebemos a Vigilância com coisas boas, vamos tentar melhorá-las ainda mais. Aquilo que não estava funcionando, vamos ajustar. Quem ganha é o município".

Gomes também falou sobre a melhoria da condição de trabalho para farmacêuticos do município, além da segurança da venda de medicamentos para a população.

"Queremos trazer melhorias para a nossa categoria, tentar conscientizar o empresário porque o profissional está ali para fazer o papel dele. A maior barreira para a implantação do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados são as alegações dos empresários que dizem ser um custo que não precisa por vender o medicamento sem receita. Mas, é um mecanismo de controle, além de evitar a venda desenfreada".