1. Home
  2. Notícias
  3. 15/03/2021

Amazonas lidera consumo de antidepressivos em 2020

A venda de antidepressivos e estabilizadores de humor teve um aumento expressivo durante o ano passado. Um levantamento do Conselho Federal de Farmácia (CFF) mostra que quase 100 milhões de caixas de medicamentos controlados foram vendidos em todo o ano de 2020 - um salto de 17% na comparação com os 12 meses anteriores. O Amazonas é um dos estados que liderou o consumo durante a pandemia. Junto com o Ceará, o estado observou um aumento de 29% na venda desses medicamentos.

Levantamento feito pela consultoria IQVIA a pedido do CFF, aponta que, no Amazonas, 389.779 medicamentos controlados foram vendidos em 2020, enquanto no ano anterior foram 301.116.

Na análise da pesquisa, especialistas afirmam que o aumento no uso ou a dependência de medicamentos para o controle da ansiedade coincide com a ocorrência da Covid-19, que levou ao confinamento na quarentena, além da crise econômica provocada pela pandemia.

A vice-presidente do CRF-AM, Luana Santana, alerta que esses medicamentos causam dependência química e física, por isso não devem ser usados sem orientação de um profissional farmacêutico, médico ou psiquiatra.

“Esses medicamentos não podem ser indicados por um vizinho ou parente, porque cada um pode desencadear uma reação adversa diferente. Com isso, fazemos uma alerta sobre a automedicação”, afirmou. “O uso indiscriminado desses medicamentos podem, inclusive, causar uma intoxicação severa no paciente, podendo levar até mesmo à morte”.

Uma pesquisa feita sobre Intoxicação Exógena na base de dados de Notificações Registradas no Sinan Net – Brasil, acessíveis no site do DataSUS, mostra que os medicamentos continuam sendo o principal agente de intoxicação no país, com 23.794 casos notificados.

“Isso serve como um alerta sobre a automedicação, que infelizmente é uma cultura em nosso país e, principalmente, no estado do Amazonas, onde a população toma muitos medicamentos, sem procurar atendimento adequado e nem terapias. Medicamento é coisa séria! O importante é que o paciente procure um serviço de atendimento adequado, para que possa fazer o uso do medicamento da forma mais correta possível”.

Contatos

Atendimento: (92) 3584-4089

Whatsapp: (92) 99221-3905

Fiscalização: (92) 3584-3732

Localização